Search

O que fazemos

img-topo

A empresa exerce a sua atividade no Continente e nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira. Junto ao Aeroporto de Lisboa está situada a Sede da empresa, o Centro de Controlo de Tráfego Aéreo de Lisboa e o Centro de Formação. Na região Autónoma dos Açores, concretamente na ilha de Santa Maria, está situado o Centro de Controlo Oceânico. Para além destes dois importantes Centros, a NAV Portugal tem ainda outras infraestruturas com Serviços de Tráfego Aéreo a funcionar nas Torres de Controlo de Lisboa, Cascais, Porto, Faro, Funchal, Porto Santo, Santa Maria, Ponta Delgada, Horta e Flores. Para a plena concretização da sua missão de Controlo de Tráfego Aéreo a NAV Portugal possui um vasto conjunto de equipamentos e instalações técnicas (estações radar, rádioajudas e comunicações) em vários pontos do Continente e Regiões Autónomas.

O sistema de gestão de tráfego aéreo Oceânico em Santa Maria e a entrada faseada em serviço de uma nova geração de sistemas de gestão de tráfego aéreo em Lisboa foram passos determinantes para manter a NAV Portugal na vanguarda dos prestadores de serviços de navegação aérea.

Para saber mais sobre a NAV veja o nosso vídeo institucional aqui.

Serviços de Tráfego Aéreo

Objetivos do Controlo de Tráfego Aéreo:


  • Promover o fluxo ordenado, seguro e expedito das aeronaves.
  • Fornecer todas as informações e sugestões úteis à segurança dos voos.
  • Promover o fluxo ordenado, seguro e expedito das aeronaves.
  • Evitar colisões entre aeronaves e obstáculos no solo.
  • Alertar organismos apropriados sempre que uma aeronave se encontre numa situação de emergência e necessite dos serviços de busca e salvamento e prestar a esses organismos toda a cooperação necessária.

A NAV Portugal presta o seu serviço a partir do momento que:
  • 1

    Piloto ou companhia
    submete um Plano de Voo

  • 2

    Plano de Voo é enviado aos órgãos de controlo de tráfego aéreo envolvidos na condução do voo

  • 3

    Aeronave recebe autorização para partir

  • 4

    Aeronave descola em contacto rádio com a Torre de Controlo de Aeródromo

  • 5

    Aeronave em subida passa ao contacto rádio e radar com o Controlo de Aproximação

  • 6

    Aeronave em subida para a altitude de cruzeiro passa ao contacto rádio e radar do Centro de Controlo Regional

  • 7

    Aeronave atinge o nível de cruzeiro e prossegue em rota em contacto rádio e radar com um ou mais Centros de Controlo Regional

  • 8

    Aeronave inicia a descida em contacto rádio e radar com um Centro de Controlo Regional

  • 9

    Aeronave é transferida para o Controlo de Aproximação, dando continuidade à decida e procedimento de aproximação

  • 10

    Aeronave efectua a última trajectória de aproximação e aterra em contacto rádio com a Torre de Controlo de Aeródromo. Neste momento termina o serviço prestado pela NAV Portugal, passando para a esfera aeroportuária ou das companhias de aviação.