O SISTEMA ATLÂNTICO


Este projeto dotou o Centro de Controlo Oceânico de Santa Maria de um moderno sistema de controlo de tráfego aéreo e reúne componentes de Gestão de Tráfego Aéreo, Comunicações e Vigilância. O sistema, em operação desde 2001, assegura o Controlo Oceânico, operando em toda a FIR Atlântica sob responsabilidade Portuguesa e da NAV Portugal. 


OBJETIVOS


- A melhoria da prestação dos Serviços de Tráfego Aéreo na Área Terminal do Arquipélago dos Açores;
- Substituição dos Sistemas de Controlo de Tráfego Aéreo na Região de Informação de Voo Oceânica.
- Providenciar melhor serviço aos operadores das aeronaves, mantendo elevado nível de segurança;
- Aumentar a produtividade dos controladores e demais técnicos;
- Continuar a satisfazer os pedidos das rotas preferenciais dos operadores (Voos Random).
- Dotar da capacidade necessária para o aumento de tráfego previsto para aquela FIR.


FUNÇÕES

1 -
Processamento de Dados de Voo;
2 - Processamento de dados Meteorológicos;
3 - Verificação/monitoria de conformidade;
4 - Processamento de Autorização (”Clearance processing”);
5 - Ecrã gráfico de visualização do tráfego (”Graphic Traffic Display”);
6 - Fitas de Progresso de Voo eletrónicas (”electronic flight strips”);
7 - Deteção de conflitos (”Conflict Detection”);
8 - Interface e integração das comunicações Terra/Ar;
9 - Gestão e visualização da informação interna;
10 - Endereçamento e distribuição/afixação de mensagens;
11 - Troca de mensagens de coordenação automática (OLDI - “On-line Data Interchange”) com os Centros de Controlo adjacentes.

Todos os Dados de Voo ativos são automaticamente processados (através de mensagens A/G ou G/G), tendo a seguinte capacidade:

- 150 Planos de Voo ativos
- 350 Planos de Voo não ativos
- 2000 Ficheiros associados
- 500 Planos de Voo repetitivos
- 30 Reservas de Espaço Aéreo ativas
- 70 Reservas de Espaço Aéreo não ativas
- 1000 Páginas para visualização interna (tempo de resposta 0,05-2,5s).