O QUE É UM INCIDENTE CRÍTICO?
 
Qualquer situação que cause uma reação emocional forte, com potencial para dominar as estratégias de coping usualmente eficazes, de um indivíduo ou de um grupo, e com poder para interferir na capacidade de desempenharem as suas funções naquele momento ou mais tarde (Exemplos: perdas de separação, perda momentânea da perceção da situação do tráfego, near collision, acidente).



QUAIS OS OBJETIVOS DO CISM?

Providenciar um sistema de resposta flexível, através do qual se assegura um espaço de conforto e a necessária confidencialidade respeitante ao apoio que é prestado. Este objetivo fundamental mantém-se independentemente do tipo de intervenção ou do local onde esta ocorre.



O PROGRAMA CISM É MANDATÓRIO?

O programa CISM tem um caráter estritamente voluntário dos utilizadores e também dos Pares.



QUEM SÃO OS PARES?

O Par é definido como um Controlador de Tráfego Aéreo ou um Técnico de Informação e Comunicações Aeronáuticas, selecionado e formado com a finalidade de prestar a primeira linha de apoio e assistência na crise a outros colegas.



O QUE FAZEM OS PARES?

Garantir apoio e assistência aos colegas após a ocorrência de um incidente crítico.
Apoiar e encorajar os colegas a utilizarem o Programa CISM, com o fim de obterem a assistência necessária.
Participação activa na promoção do Sistema CISM, envolvendo a divulgação, informação e clarificação dos seus benefícios.
Criar, desenvolver e promover material informativo e educativo sobre o Sistema CISM.
Esclarecer e prestar informação sempre que esta seja solicitada no âmbito da empresa ou fora dela, aos familiares ou outros profissionais com ligações ao meio aeronáutico. 
Participar nas sessões de informação e esclarecimento.
Cumprir o estipulado no contrato que assinaram por um período de três anos.
Estar presente e participar nas reuniões da sua equipa, de três em três meses, e no Encontro Nacional anual.
Prestar assistência ao Coordenador Nacional, ao Coordenador Clínico ou outro profissional de saúde mental nas intervenções de grupo, sendo responsável por clarificar informações (fraseologia, situações de controle de tráfego aéreo), manter a dinâmica do grupo, passar a um apoio individual sempre que necessário, acompanhar alguém que saia da sala, permanecer na sala depois de terminar a sessão para prestar possíveis esclarecimentos.
Tomar as medidas necessárias para a manutenção de um bom nível de qualidade do Sistema CISM.
Avaliar a efetividade do Sistema e a satisfação dos colegas.



CONFIDENCIALIDADE

A confidencialidade é a garantia do resguardo das informações dadas em confiança e a proteção contra a sua revelação não autorizada. 
A regra da confidencialidade aplica-se a todas as atividades CISM e todos os membros da equipa CISM a devem respeitar. Estão estabelecidas regras específicas, as quais devem ser elucidadas a todos os envolvidos num processo de intervenção CISM, de forma a assegurar-lhes que estão protegidos contra a ameaça de quebra de confidencialidade.
Não serão revelados em circunstância alguma quaisquer detalhes específicos sobre o que foi abordado durante uma intervenção, não ficando registados nomes e datas, nem qualquer registo escrito (digital ou áudio), que possam vir a identificar os operacionais que utilizam o Programa CISM. A confidencialidade terá de ser respeitada por todos os membros da equipa CISM, a sua quebra resultará na suspensão do Par da equipa.



COMO PODE SER ATIVADA A EQUIPA CISM?

Os Pares podem ser contactados diretamente pelo(s) colega(s) envolvido(s) num incidente crítico ou podem ser notificados através de:
            - um supervisor;
            - um colega ou colegas;
            - uma chefia;
            - um investigador de incidentes.
É da responsabilidade do Par dar uma resposta a quem estabeleceu o contacto ou indicar alguém que o faça. 



QUE FORMAÇÃO RECEBERAM OS PARES? 

A formação básica dos Pares é constituída por diferentes módulos e teve a duração de cinco dias. Na formação são abordados os seguintes temas:

Natureza e objetivos do CISM;
Estrutura e gestão do Sistema;
Papel dos Pares: funções, responsabilidades e limitações;
CIS - natureza, sintomatologia e estratégias para reduzir o seu impacto;
Treino em técnicas de apoio individual e em grupo;
Treino em técnicas específicas de aconselhamento básico, normalização;
Introdução ao Debriefing e papel do Par neste tipo de intervenção;
Assuntos éticos, incluindo a confidencialidade, o reconhecimento dos limites das competências e papéis e as limitações do Programa;
Procedimentos de encaminhamento para outros sistemas.
Das formações posteriores fazem parte as ações de refrescamento e a formação incluída no Encontro Nacional CISM.
Toda a formação está assegurada por colaboradores devidamente qualificados e certificados pelo ICISF (International Critical Incident Stress Foundation). 



COMO POSSO SER UM DOS PARES DA EQUIPA CISM?

O processo de recrutamento e seleção dos Pares consiste em 3 fases:

- Candidaturas para os voluntários;
- Processo de seleção formal;
- Formação.

Sempre que houver necessidade de novos voluntários, uma comunicação das candidaturas será enviada a todos os operacionais CTA (de todos os Órgãos e qualificações), e TICA (do ICAATL – Santa Maria e do CONLIS – SDV Lisboa). 
Depois de concluído o processo de candidaturas, todos os que preencherem e entregarem o formulário ao Coordenador Nacional serão convidados para uma entrevista.
O período de formação inicial corresponde à fase final do processo de recrutamento. É possível que nem todos os candidatos sejam considerados aptos ao terminarem a formação inicial. 



O QUE DEVO FAZER APÓS UM INCIDENTE CRÍTICO?

Se foste protagonista dum acontecimento traumático ou incidente crítico, logo que possível, e quanto mais cedo melhor, contacta a tua equipa CISM (um dos Pares ou o Coordenador Nacional). Eles estão preparados para te apoiar seja a que hora for e no local que escolheres. 
É muito comum e perfeitamente normal sentires de imediato ou à posteriori reações fortes quer emocionais, quer físicas. Por vezes, as reações ao stress surgem logo após o sucedido, outras vezes aparecem horas ou dias depois. E, nalguns casos, semanas e até meses.
Os sinais e sintomas de stress podem durar dias, semanas, meses ou até mais dependendo da resposta do teu organismo e da forma como lidares com o acontecimento.
O Par poderá fornecer-te alguma informação sobre a melhor forma de lidares com a situação, de gerir o teu stress, para que de uma forma saudável possas recuperar e voltar ao teu modo de funcionamento anterior ao sucedido.
Por vezes, é necessária a intervenção de um profissional de saúde, os Pares sabem quando devem fazer o encaminhamento.